SEG à SEX: das 8h30 às 18h00

11 98885-2580

Tratamento do carcinoma basocelular

O carcinoma basocelular tem cura? 

Sim, este é um câncer de excelente prognóstico, com altos índices de cura. Quanto mais precoce o diagnóstico, mais fácil de tratar. Todo câncer deve receber o melhor tratamento possível logo na primeira tentativa, evitando que o câncer recidive. Como regra o melhor tratamento para o carcinoma basocelular é a cirurgia, mas existem outros tratamentos:

 

  • Cirurgia Convencional para carcinoma basocelular

É o método de escolha no tratamento do carcinoma basocelular. A cirurgia remove o tumor e também uma margem de segurança de pele normal. A margem depende da localização do tumor e do tipo do tumor. Um médico especialista sabe a margem adequada para remover completamente o tumor, sem risco de recidiva.  A cirurgia quando feita de forma adequada é curativa e dependendo da área operada o resultado estético é muito bom.

Legenda: Carcinoma basocelular tratado por cirurgia convencional: A- Carcinoma basocelular nodular em face. B- 7º dia de pós operatório, C- 30º dia de pós operatório ainda com a cicatriz bem vermelha. D- 6 meses de pós operatório com cicatriz praticamente inaparente.

Cirurgia micrográfica de Mohs é a modalidade cirúrgica com os maiores índices de cura. Após a retirada, todo o tumor é enviado para um exame de biópsia por congelação onde 100% de suas margens cirúrgicas são avaliadas. O próprio médico que realiza a cirurgia vai avaliar a biópsia e verificar se todo o tumor foi retirado. Este tipo de cirurgia está indicada em casos de carcinomas basocelular mais agressivo como: CBC recidivado, CBC esclerodermiforme e CBC metatípico. Ou ainda indicada em tumores localizados em áreas delicadas como pálpebras, orelhas, lábios e nariz.

 

Tratamento não cirúrgicos do carcinoma basocelular 

Os tratamentos não cirúrgicos podem ser usados em tumores menores e de baixo risco. Como regra geral o tratamento é cirúrgico, mas em situações especiais tratamentos não cirúrgicos podem ser usados.

 

A destruição por congelamento do tumor é bastante eficaz no tratamento do carcinoma basocelular.  No geral a resposta terapêutica é boa, com recidivas menores que 10%.

 

  • Radioterapia no tratamento do carcinoma basocelular 

Radioterapia pode ser usada como tratamento primário do CBC com intenção curativa, ou como tratamento associado. Pode ser usada antes da cirurgia para diminuir o tamanho do tumor ou pós-operatório para evitar recidivas. Quando usada com intenção curativa, tem bons índices de cura.

 

Também conhecido como PDT (photodynamic therapy). Tratamento mais recente que usa um agente fotossensibilizante na presença de uma fonte luminosa apropriada para causar morte celular e destruição seletiva do tumor. Atualmente está indicada somente para casos de carcinoma basocelular superficial. Seu uso em outras formas de CBC ou mesmo em variantes agressivas não é indicado. 

 

  • Tratamento Sistêmico (quimioterapia) para carcinoma basocelular 

Existem 2 tratamentos sistêmicos para o carcinoma basocelular que são indicados somente em tumores muito grandes (doença local avançada) ou nos raros casos de metástases. São casos de exceção, uma vez que na maioria das vezes o carcinoma basocelular pode ser curado com cirurgia. 

 

  • Vismodegib. É um tratamento que age por inibição da chamada via hedgehog. Normalmente nos carcinomas basocelulares existem mutações que levam à ativação desta via. Os primeiros resultados com esta nova medicação são animadores. Está longe de ser a cura do carcinoma basocelular, mas é uma nova arma no arsenal de tratamento do carcinoma basocelular. 

  • Cemiplimab. Imunoterapia para o tratamento do carcinoma basocelular, a medicação estimula o funcionamento do sistema de defesa do próprio paciente, fazendo com que o próprio corpo destrua o tumor. Imunoterapia tem se mostrado um excelente tratamento contra melanoma e contra carcinoma espinocelular. No caso do tratamento do basocelular, imunoterapia com cemiplimab está reservado a casos de doença local avançada ou casos metastáticos que não tiveram boa resposta a tratamentos anteriores. 

  • Medicações tópicas no tratamento do carcinoma basocelular

Existem 2 substâncias de uso tópico, todas com índices de cura menores que cirurgia, sendo usadas somente em casos especiais, como tumores pequenos e de baixo risco, ou em casos onde a cirurgia está contra-indicada. 

  • 5 fluorouracil: Medicação mais antiga, muito usada no mundo todo, age bloqueando a multiplicação celular. Causa muita irritação local.

  • Imiquimod: Age sobre o sistema de defesa do corpo, fazendo com que o próprio corpo reaja contra o tumor. Seu uso deve ser sempre supervisionado por um médico especialista. Mesmo sendo produto de uso tópico, tem toxicidade e diversos efeitos colaterais. Não deve ser nunca usado como automedicação! 

A automedicação, especialmente em caso de câncer de pele, não deve ser feita NUNCA!!

 

Considerações finais

Carcinoma basocelular é um tumor maligno de pode ser curado com o tratamento adequando. Na grande maioria dos casos o tratamento adequado é a cirurgia.

 

Referências bibliográficas

Dr. Gustavo Alonso Pereira

Dúvidas sobre Tratamento do carcinoma basocelular?

Agende uma consulta e seja examinado por um de nossos Dermatologistas.

Agende sua consulta

Dr. Gustavo Alonso Pereira

Dermatologista - CRM - SP: 97410 | RQE - 37815