SEG à SEX: das 8h30 às 18h00

11 98885-2580

Como funciona o protetor solar

Como funciona o protetor solar? 

Protetores solares são substâncias químicas que agem por absorver, refletir ou espalhar os raios solares. Podem ser divididos em químicos (ou orgânicos) e físicos (ou inorgânicos). Os protetores físicos agem basicamente refletindo a radiação ultravioleta, enquanto os químicos agem absorvendo a radiação.

 

E como escolher o melhor protetor solar? Como interpretar os rótulos? 

  • FPS - Fator de proteção solar: O FPS solar é uma medida de proteção à radiação UVB. Esta radiação é responsável pelas queimaduras solares, por deixar a pele vermelha após a exposição solar. O FPS é calculado justamente levando em conta esta vermelhidão da pele. De forma bem resumida, o valor do FPS é a quantidade de tempo adicional que a pele leva para ficar vermelha usando a proteção do filtro. Por exemplo, se uma pessoa de pele clara fica com a pele vermelha após 10 minutos de exposição solar, com um filtro FPS 15 ficaria vermelha após 150 minutos. 

  • Protetores solares de amplo espectro: Além da radiação UVB, responsável pelas queimaduras solares, existem hoje diversos protetores que protegem contra radiação UVA e UVB, chamados de protetores solares de amplo espectro. A radiação ultravioleta A é a responsável pelo bronzeamento da pele, pelo envelhecimento da pele, mas também está envolvida no aparecimento do melanoma.
    Resistente à água: O protetor solar continua efetivo após imersão por 40 minutos. Na avaliação feita em laboratório a pessoa seca ao vento, sem uso de toalhas que poderiam remover o protetor. Logo, quando se enxugar após entrar na água, reaplique o protetor solar.

  • Muito resistente à água: O protetor solar continua efetivo após imersão por 80 minutos.

  • Livre de PABA ou "PABA Free": filtros que não contém a substância PABA (ácido para aminobenzoico) que pode causar alergias.

  • Livre de óleo ou "oil free": filtros cujos veículos não contêm substâncias oleosas. São indicados para pessoas de pele oleosa ou com tendência à formação de cravos e espinhas.

  • Não comedogênico: filtros que não obstruem os poros, evitando assim a formação de cravos. São também indicados para pessoas de pele oleosa e com tendência à formação de cravos e espinhas.

  • Hipoalergênico: utiliza substâncias que geralmente não provocam alergias.

  • Filtro solar biodegradável ou biocompatível: São filtros feitos com substâncias que não agridem a natureza. Existem vários estudos associando protetores solares com morte de corais. Por esta razão, alguns locais turísticos como Cancun já exigem o uso deste tipo de filtro. 

  • Não Nano ou Non-Nano: Protetores solares sem filtro físico nanomizado. Os protetores físicos em geral tem uma cosmética inferior. Para conseguir uma espalhabilidade e transparência maior os compostos são nanomizados. Contudo alguns estudos sugerem que protetores físicos nanomizados podem fazer mal a saúde de alguns seres vivos. 

 

Como escolher o protetor solar adequado?

A escolha do protetor solar deve ser feita levando-se em conta a cor da pele (fototipo) e o tipo de pele (oleosa ou seca). O fototipo da pele é classificado de acordo com a tabela abaixo:

Fototipos da pele, reação à exposição ao sol 

I     Extremamente sensível     Sempre se queimam e nunca se bronzeiam 
II    Muito Sensível     Sempre se queimam e, às vezes, se bronzeiam 
III    Sensível     Queimam-se moderadamente, bronzeiam-se gradual e uniformemente 
IV    Pouco sensível     Queimam-se muito pouco, bronzeiam-se bastante 
V    Resistente     Raramente se queimam, bronzeiam-se muito 
VI    Muito Resistente     Nunca se queimam, profundamente pigmentados
 

Legenda: Saiba como escolher um protetor solar

 

Como usar o protetor solar 

  • Aplique em todas as áreas expostas 15 minutos antes da exposição solar;

  • Reaplique a cada 2 horas se houver sudorese intensa ou banhos de mar ou piscina, no dia a dia reaplique a cada 3 a 4 horas;

  • Usar o protetor mesmo em dias nublados, pois as nuvens não bloqueiam toda a radiação do sol;

  • Não esquecer a proteção dos lábios com protetores labiais e dos olhos com óculos;

  • Mesmo usando o protetor evite a exposição das 10 as 14 horas, pois a radiação do sol e mais intensa;

  • Dez minutos de exposição solar diária é suficiente para metabolizar a Vitamina D;

  • A fotoproteção na criança deve ser ainda mais rigorosa, crianças acima de 6 meses já podem usar protetor, mas específicos para esta idade.

  • Se a pele estiver com ferimentos ou irritada, o melhor a fazer é evitar o sol e usar proteção solar mecânica (luvas, camisas longas, chapéus, óculos de sol…), prevenindo manchas futuras no local ferido.

 

Referências bibliográficas

Dr. Gustavo Alonso Pereira

Dúvidas sobre Como funciona o protetor solar?

Agende uma consulta e seja examinado por um de nossos Dermatologistas.

Agende sua consulta

Dr. Gustavo Alonso Pereira

Dermatologista - CRM - SP: 97410 | RQE - 37815