SEG à SEX: das 8h30 às 18h00

11 98885-2580

Fibroxantoma atípico

O que é fibroxantoma atípico? 

Fibroxantoma atípico é um câncer de pele raro que pode ser curado com o tratamento adequado. É um tumor de bom bom prognóstico, mas que pode, raramente, dar metástases. 

 

Fatores de risco para o fibroxantoma atípico ? 

Local do corpo: em geral o tumor aparece nas regiões expostas à radiação ultravioleta, ocorrendo com maior frequência em região de cabeça e pescoço (80%) sendo menos frequente em tronco e membros (20%).

Sexo: O fibroxantoma atípico acontece com maior frequência em homens (70% dos casos)   

Idade: Nos casos que aparecem em cabeça e pescoço a faixa etária média é de 70 anos. Já nos casos de tronco e membros a faixa etária é mais jovem, com idade média de 40 anos. 

Imunosupressão: O fibroxantoma atípico é mais frequente em pessoas com leucemia ou transplante de órgãos. 

 

Como reconhecer um fibroxantoma atípico? 

O fibroxantoma atípico não é uma lesão característica, sendo o diagnóstico clínico muito difícil. Em geral é um nódulo (bolinha) avermelhado, que pode ter um crescimento rápido, podendo ulcerar, exibindo um aspecto de ferida que não cicatriza. Por estas características, o firbroxantoma atípico se confunde com carcinoma basocelularcarcinoma espinocelular  e carcinoma de Merkel. Para o diagnóstico definitivo é fundamental fazer uma biópsia da lesão.

 

Legenda: Fibroxantoma atípico em paciente com mais de 70 anos. Nódulo avermelhado e ulcerado.  

 

Tratamento do fibroxantoma atípico 

O fibroxantoma atípico raramente metastiza, menos de 0,5% dos casos. Contudo é um tumor que pode recidivar caso não seja excisado completamente, recidivas acontecem em 7 a 10% dos casos. 

O tratamento de escolha é a remoção cirúrgica do tumor com margens de segurança! Pelo potencial de recidiva, um bom método de tratamento é a cirurgia de Mohs (www.dovera.com.br/cirurgia-de-mohs)  que tem maiores índices de cura, com menores taxas de recidiva. Além de uma taxa de cura mais alta, a cirurgia micrográfica de Mohs permite margens menores, com defeito cirúrgico menor o que é muito importante visto que a maioria dos tumores acontecem na face e couro cabeludo.

 

Ffibroxantoma atípico considerações finais 

Fibroxantoma atípico é um câncer de pele raro, que pode ser curado com o tratamento adequado. O risco de metástases é baixo (0,5%), mas existe o risco de recidiva local (7-10%). O melhor tratamento é a cirurgia micrográfica de Mohs. O risco de metástases e de recidiva e maior em pessoas com problemas imunológicos, como por exemplo transplantados renais ou pessoas com linfoma/leucemia. 

 

Referências bibliográficas

Dr. Gustavo Alonso Pereira

Dúvidas sobre Fibroxantoma atípico?

Agende uma consulta e seja examinado por um de nossos Dermatologistas.

Agende sua consulta

Dr. Gustavo Alonso Pereira

Dermatologista - CRM - SP: 97410 | RQE - 37815